sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

67. O custo inverno em Viseu, Portugal

Olá leitores,

Este é meu custo inverno, segue as faturas de energia e gás que tenho e um apanhado de seis meses (2017-2018) dos valores das faturas.
Eu procuro regularmente economizar e ainda assim todo mês eu faço as leituras e as envio a companhia fornecedora. Em Portugal o próprio cliente terá que fazer a leitura e eu acho que é até neste ponto esta relação de consumidor x empresa se torna mais justa. Deixando a tarefa da leitura por conta das companhias, eles irão emitir e calcular as faturas por uma média, sendo que isso poderá trazer uma surpresa vez ou outra. Eu recebi no passado (em 2015) dois presentes da companhia que eu usava chamada Galp. Cada uma das faturas trazia um "pequeno" valor de 600 euros. A partir daí, quitei os débitos dos "presentes" e troquei a Galp pela EDP e agora faço a leitura mensalmente. O que não é difícil de se fazer.

A leitura de energia quando trifásica, faço da seguinte maneira:
O display do contador de luz muda constantemente de informações, sendo importante anotar os valores dos seguintes códigos.
Tarifa de Vazio (18.1)
Tarifa de Ponta (18.2)
Tarifa de Cheias(18.3)
Com estes valores em mãos, entre no site da fornecedora de energia e envie as leituras. Pode ser feito via website, que no caso é EDP e também por telefone.


Para leitura do gás, apenas anote os número em preto do relógio.

Abaixo as faturas deste mês de janeiro de 2018 e um apanhado de seis meses.

Energia elétrica

Gás



10 comentários:

  1. Em primeiro lugar, parabéns pela clareza dos textos. Estou pensando em fixar residência com minha esposa em Portugal e gostaria de pedir, se possível, um artigo atualizado sobre o custo de vida de uma maneira mais abrangente e a qualidade de vida em Viseu. Tenho encontrado muitas informações sobre Braga, mas pouca coisa sobre Viseu. Muito grato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Paulo,

      Obrigado pelo contato! Sim irei fazer sim! Um grande abraço

      Excluir
  2. Ótimo post, Fernando. Eu já tinha a informação de que deverei informar às fornecedoras dos serviços a leitura dos medidores, pelas razões que você citou. Mas, em nenhum lugar obtive o 'caminho das pedras' de como proceder à leitura e enviar os dados. Os seus posts têm sido o nosso norte aqui, em nossa mudança para Portugal. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo contato Péricles! Um grande abraço!

      Excluir
  3. Muito boa as suas observações alem de pontuais pelas condições que vivemos no Brasil. Com 12 milhões de desempregados, violência por os lados, saúde precária e corrupção desenfreada, não é difícil entender o desejo de tantos de emigrar. Suas informações sobre despesas são de muito valor para o futuro emigrante. Cultura e idioma são fatores também de extrema importância. Acredito haver uma diferença para o emigrante que é rejeitado por uma cultura não portuguesa e a de Portugal por acharmos que estaremos em casa quando aí chegarem. Acho que não é bem assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, é verdade! Obrigado pelo contato! O problema será os mesmos fazendo um paralelo, como um argentino ou haitiano vivendo no Brasil. Sempre que
      formos de fora deveremos trilhar um caminho mais árduo que o nativo.

      Excluir
  4. Obrigado pela ajuda, estou indo para Portugal em setembro e desejo saber como se solicita o EDP e esse é mais justo? Arrendarei a casa e embora saiba que esses valores são meus como resolvo esses "pequenos problemas de €600" só pagando? E por que eles ocorrem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi André!
      Os problemas de 600 euros se resolvem pagando ou indo para justiça. Como no Brasil, eles entregam a dívida para o setor de cobrança e eles ficam lhe ligando insistentemente. Quando não há acordo, o litígio entra na justiça e se espera o resultado. Eles ocorrem justamente porque devemos controlar exatamente tudo o que pode nos gerar gastos. Nós devemos enviar as leituras de uso para a companhia de gás, água e luz. No que tange as comunicações acompanhar o uso via área do cliente no website da empresa que contratamos. No meu caso é a MEO. www.meo.pt

      Excluir
  5. Fernando, muito interessante e útil seu post. Nota-se que há um aumento significativo nos meses de outono/inverno, correto? Isto se deve a que nos meses de primavera verão o consumo de gás e luz serem bem menores. A propósito, como sou bem calorento, em torno de quanto em média é a temperatura no verão em Viseu? Grato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo contato Zé! A média de 30 graus em julho e agosto.
      Este site tem dados oficiais: http://portaldoclima.pt/pt/

      Excluir